terça-feira

Qual é o seu nome mesmo?!?

Fred, devido a um recente acidente, tenho tido problemas de memória e não consigo lembrar o nome das pessoas inclusive das conhecidas... O caso é o seguinte eu saindo com um affair e já estávamos bem avançados (transando). Após uma transa maravilhosa, ele pediu para ver a que horas ele tinha me pego em casa, como eu tinha tudo arquivado sobre as nossas conversas no meu aplicativo, e quando fui pesquisar, apareceu o nome Pedro, então segui por Pedro e não encontrei nada, então na minha cabeça deu um apagão e eu não conseguia lembrar o nome dele, e perguntei; - você se chama Paulo não é? (Ele realmente se chama Paulo) Ele levantou dá cama, “louco da vida” e me xingou... Eu compreendo a atitude dele, mas queria que ele compreendesse a minha situação de não conseguir realmente me lembrar. Eu estou com a consciência pesada, e fico me martirizando o tempo todo, tentei me desculpar, porém ele disse para que eu nunca mais o procure, foi um erro imperdoável, mas queria apenas me sentir um pouquinho melhor e tentar concertar esse erro. O que eu faço? 
                                                 
Faz nada!!! Tem homens que não admitem que troquem o seu nome na hora da transa, para alguns esse erro é imperdoável, é como se tivessem sido comparados e lembrados por um nome que não lhes pertence...rs O ego deles fica abalado e não há perdão, você precisa tomar cuidado e não insistir muito nessas desculpas, pois ele pode ser do tipo vingativo e aí já viu, quem vai sofrer é você... Por isso o melhor a se fazer nesse caso é deixar de lado, esquecer o que aconteceu e partir para o próximo número da fila seguindo em sua caminhada feliz... Vá curtindo os seus peguetes, enquanto não acha o sujeito certo que vai roubar o seu coração e formar uma família com você... 

quarta-feira

Ele não quer assumir o namoro

Oi Fred!!! Estou ficando com um rapaz faz 11 meses. Quando começamos a sair ele falou que não queria namorar, então concordei em irmos ficando para ver no que ia dar, pois ainda estávamos nos conhecendo. Com o passar dos meses a nossa relação foi ficando mais séria e mesmo assim ele não assumia o nosso namoro, percebi que ele tinha algum tipo de trauma ou receio quando o assunto namoro entrava em questão. Ele disse que o tempo em que namorou não foi legal e por causa disso não quer namorar mais ninguém, mas a nossa relação é completa estamos a todo tempo juntos e o que temos praticamente se transformou em um namoro só que não assumido. Quando eu toco no assunto namoro, ele diz que não quer me perder, que me ama, mas não quer namorar porque não quer ser cobrado e nem quer perder a liberdade. O problema é que com essa atitude dele eu fico insegura e acho que a qualquer momento ele pode ficar com outras pessoas ou simplesmente me esquecer. Estou confusa, sinto que ele gosta de mim, mas não consigo entender esse espaço de que ele precisa. Não sei se ele esta sendo sincero ou está me enrolando. Quando penso no nosso começo, consigo ver um monte de coisas que uma pessoa "que não queria namorar" mudou para poder me ter na vida dele, mas sinceramente não sei se isso é suficiente.

Ele precisa de tempo e de confiança para dar esse passo, se você gosta tanto dele como diz e ele não lhe deu motivo para desconfiança, não tem porque se ater a um rótulo, pelo menos por enquanto, então dê o voto de confiança e navegue em águas calmas e serenas, se o time até o momento está ganhando, não tem porque ter pressa em reivindicar um título, ele virá espontaneamente... Alguns homens são mais sensíveis que outros e quando passam por problemas conjugais nos quais eles não tem o controle, eles se perdem, ficando os traumas e a certeza de que não querem que isso se repita... A maioria desses homens por não serem ativos (macho alfa) não dominam as emoções, não sabem impor e dizer o que querem realmente de uma relação a dois... Acredito que o caso do seu mancebo possa ser parecido com o descrito acima, ele deve ter tido relacionamentos onde a cobrança e os ciúmes reinaram, trazendo estorvos, brigas e insatisfações... E ele por ser uma pessoa avessa às contestações deixava de lado e aceitava passivamente a situação, com isso ele ficava cada vez mais acuado e a mercê de um relacionamento insatisfatório e depressivo, era uma relação onde se prefere aceitar os argumentos para não ter mais que ouvir reclamações e altercações do parceiro e com tudo isso deixando sua liberdade e suas palavras a serviço de uma censura amorosa, fazendo com que ele tenha medo de entrar em outra relação e passar por tudo isso novamente... Meu conselho para você é: Deixe o tempo resolver essa mazela, mas fique de olho nas atitudes dele, pois isso é muito mais importante do que o rótulo de que tanto almeja, veja se ele lhe trata com carinho e respeito se ele é sempre a mesma pessoa com você na frente de familiares, amigos e no cantinho do casal, se ele não lhe dá perdidos e diz que você não pode cobrá-lo, pois não são namorados... Vocês podem até não ser namorados, mas ele lhe deve respeito por você ser a companheira dele e aguentar todo esse “mimimi” do rapazote... 

quinta-feira

Ela só pensa em namorar

Quando estava no nono ano dá escola me envolvi amorosamente com meu amigo com quem dei o meu primeiro beijo. Mas desde o começo tivemos alguns problemas até nos acertar, depois que ficamos pela primeira vez, ele ficou com outra garota, quando eu descobri foi uma decepção, pois eu tinha muita expectativa sobre ele. Então ele se arrependeu, deixou a garota e começamos a "namorar", mas não assumimos para nossos pais porque ele nunca queria. No primeiro ano do ensino médio cada um foi para uma escola e logo depois ele terminou comigo. Tentei voltar, mas ele não quis então comecei a ignorá-lo, e após alguns meses, ele voltou a falar comigo e eu pedi para reatarmos o namoro, mas ele não quis e paramos de nos falar novamente. Em outubro nos encontramos em uma festa e ele disse que estava com saudades, porém nada aconteceu, em dezembro voltamos realmente a nos falar, a trocar mensagens e tudo mais... Ele lança umas indiretas e depois diz que é brincadeira, ele ainda guarda as nossas fotos. Eu não sei o que ele quer, tenho muita esperança em nós, pois eu o amo muito, mas não sei o que fazer. Parece que ele gosta de mim, mas não me assume.

Vocês são jovens e estão flertando um com o outro, isso é muito legal... Acho que você deve ter algo com esse rapaz, mas nada muito sério, porque a prioridade nesse momento tem que ser os estudos e os seus projetos para o futuro... Por isso curta a sua vida sem encanações e rótulos, se ele quer dar uns beijinhos e você também está nessa “vibe” porque não!!! Lembre-se que para está relação ser proveitosa, ela tem que ser consensual, ele tem que respeitá-la e acatar as suas vontades, nada pode ser forçado... A juventude é uma época maravilhosa cheia de descobertas maravilhosas, mas também cheia de desilusões, arrependimentos e escolhas. Essa historinha de “deixe a vida me levar, vida leva eu” e muito bonitinho para vagabundo que não tem perspectiva de uma vida melhor... Por isso reflita antes de fazer suas escolhas, tenha calma e use mais da razão do que da emoção, porque essas decisões podem e vão ecoar por toda a sua vida... 

segunda-feira

Está na hora de fazer suas escolhas

Estou com um rapaz mais novo do que eu há oito meses, somos amigos e ele trabalha comigo. O começo foi maravilhoso, mas depois notei que ele nunca me chamava para sair, os encontros eram sempre escondidos na minha casa (moro com meu pai e enquanto ele não me assumir como sua namorada não vou apresentá-lo ao meu pai), mas minha filha e meus irmãos sabem... Ele não escreve nada na rede social para mim, não é romântico, não me dá presentes, ele é apenas carinhoso na cama, suas mensagens durante o dia são boa noite e bom dia... O último relacionamento dele foi péssimo, ele disse que só erra uma vez e que era todo romântico na rede social e se deu mal e por isso nunca mais vai escrever palavras melosas, colocar fotinhos, demostrar carinho, e etc. Mas eu não tenho culpa do passado dele, eu quero o pacote completo com fotos, aliança, poemas, etc. Eu sou muito ciumenta e acabo cobrando muito as atitudes dele e por isso brigamos muito e ele disse que está de “saco cheio” dessas cobranças... Acho que ele é fiel, pois éramos amigos antes de ficarmos juntos e eu sabia algumas histórias dele com as ex. e ele sempre foi fiel a elas... Por fim cansei e coloquei-o na parede, pedi para que ele assumisse nosso namoro e ele recuou dizendo que não tinha tempo para se comprometer e que se já estou dando problemas agora com ciúmes, imagine no futuro... Estou arrasada, pois gosto muito dele, o pior de tudo isso é que o vejo todo dia no trabalho e eu terminei com ele, achei que estaria tudo resolvido, mas não está, estou sofrendo por gostar de alguém que não quer nada sério comigo... O que eu faço?

Faz nada!!! Ainda bem que se livrou desse sujeito que diz ser seu amigo, mas a estava usando para aliviar o estresse do dia a dia, o passado com as outras, as desilusões amorosas, os foras que levou e sei lá mais o quê... Moça ele não gosta de você do jeito que você quer, então parta para outro e pare de perder tempo valioso choramingando pelos cantos atrás de um mancebo que não quer nada com você. Vá à luta!!! Com paciência você vai achar alguém que realmente goste dos seus predicados e queira ter algo sério com você... Está na hora de deixar de ser a coadjuvante coitadinha e assumir o papel de protagonista da sua vida, deixe as muletas de lado e passe a caminhar sozinha, diga aos pretendentes como eles devem ser e agir com você, é mais rápido e menos dolorido, pois você não terá que esperar muito tempo para descobrir que está com o cara errado e os que ficarem realmente gostam e querem tentar algo sério com você... No relacionamento só se machuca que procura pela felicidade, quem fica de fora é covarde e inseguro na vida, pois tem medo de se arriscar, tem medo de sofrer, tem medo de amar, etc. Esses vivem como árvores enraizadas em sua arrogância e na falsa ideia de corpo fechado para o amor, para a amizade... Sendo eles os mais fracos emocionalmente...

Trocando o certo pelo duvidoso

Olá, Fred! Vivi 13 anos com o mesmo homem, dos quais 12 moramos juntos e quase seis casados. Planejamos mudar de país, fizemos o processo de imigração, fomos aceitos, e eu obtive uma proposta de emprego. Esperei até ele decidir que largaria seu emprego e traçaria outro plano para sua vida no novo país, assim nos mudamos ano passado, mas a adaptação dele foi terrível. Tentei ajudar mais ele ficou cada vez mais distante e frio, ao ponto de eu achar que ele não me amava mais. Como todas as conversas eram infrutíferas, eu acabei desistindo e adotei a estratégia de fuga: viajei e conheci alguém em outro continente. Era para ser só uma aventura, mas acabei em outro relacionamento com este europeu, agora a cinco meses. No 2º mês, assinei o divórcio com meu marido, mas aí ele acordou. Desde então, ele faz tudo para me ter de volta. Enquanto isso, meu namorado obteve uma proposta de emprego e está de mudança para morar a 7 horas de carro de mim. Meu ex-marido é um homem maravilhoso e eu morreria ao seu lado feliz e absolutamente fiel, como fui em 13 anos, se não fossem suas ações (involuntárias) causadas pela mudança de país, que agora perderam a razão de ser porque ele conseguiu tudo que queria e abriu uma empresa que vai muito bem. O maior problema do nosso casamento sempre foi a frieza, o pouco romantismo e o sexo, no sentido de sermos muito companheiros, mas namorarmos bem abaixo da frequência de um casal comum. Já o meu namorado é perfeito no que faltava em meu casamento: romântico e excepcional na cama, mas ele é safado. Percebo na forma como olha para outras mulheres. Ele insiste que não tem intenção de ter outras mulheres e que não mente para mim, mas tenho a impressão de que, por ter alguém há 13 anos em quem confio de olhos fechados, nunca mais vou conseguir confiar em outra pessoa. Ele tem vários planos para o futuro comigo, está aprendendo português e demonstra gostar de mim, já tendo me apresentado a amigos e família e me convidado para morar com ele. Mas minha família e amigos não sabem dele e só querem que eu reate meu casamento. Eu e meu ex-marido combinamos de conversar no mês que vem. Será o fim do tempo que eu pedi a ele para decidir o quero para minha vida. Sinto que gosto dos dois e que, como mulher na parte de paixão, sou mais feliz com meu namorado, mas todo o resto (companheirismo, confiança, se orgulhar e se preocupar) eu encontro no meu ex-marido. Ainda que esteja sendo paranoica por não confiar no meu namorado, eu acho que a chance de me arrepender se escolher ficar com ele é muito maior do que se escolher voltar para o meu casamento. Tenho a impressão de que se eu retomar o meu casamento ainda assim eu conseguiria conhecer outros homens legais, mas se optar pelo meu namorado eu nunca encontrarei alguém como o meu ex. marido. A minha consciência e todas as pessoas que me amam de verdade dizem para eu voltar com o meu casamento, mas tenho uma paixão pelo meu namorado que não me deixa terminar com ele, e seria inadmissível mantê-lo como amante porque meu ex-marido não merece isso. Fred!!! Estou sendo paranoica por não confiar no meu namorado? Você acredita que, depois de meses com um sexo tão bom, eu vou conseguir esquecer meu namorado e desejar sexualmente meu ex-marido de novo? Por favor, gostaria muito de ter sua opinião! Muito obrigada!


São dois casos diferentes; um é a novidade, o outro é a velha segurança... O que fazer? Escreva uma lista de prós e contras dos dois e depois avalie na lista o grau de importância de cada item e com isso analise qual dos dois é o melhor para você escolher... Com relação aos dois pretendentes; O namorado: Você não confia nele... Porque será? Ele não te passa à segurança que você precisa e o seu subconsciente sabe disso, ele não é confiável e você sabe que a qualquer momento ele pode te trair ou pular fora do barco deixando você à deriva... Além disso, tem o sexo, só que faz apenas alguns meses que está com ele, o fogo está no máximo e vocês não moram juntos, não compartilham uma rotina diária, então quando se encontram as fagulhas queimam até os pentelhos... rs. Mas lembre-se que se optar por esse mancebo o sexo com passar do tempo irá esfriar e o que ele terá para lhe oferecer no futuro... O marido: São treze anos juntos, você o conhece bem e disse que ele é companheiro, fiel, mas o sexo está mais frio que iceberg na Antártida, mas não acho que esse seja um motivo para desfazer dele, com relação à história da viagem, pode ser que ele tenha se incomodado por você ter se dado bem e ele não e ainda por cima o orgulho do "homem retrô" o impediu de se abrir naquele momento... Eu sei que você ainda ama o seu marido e o sexo pode se acender novamente, não vai ser igual o do outro carinha, mas será o sexo que a fez escolher caminhar ao lado dele durante esses treze anos... Eu sou a favor da união de um casal que deu certo e por causa das circunstâncias da vida se separam, mas nunca deixaram de se amar, não custa nada você tentar outra vez e ver se realmente o seu marido mudou, pois são mais de dez anos juntos, acho que vale a pena dar essa chance, além disso, seus amigos e familiares também são a favor da reconciliação, isso quer dizer que ele deve ser uma boa pessoa... Se por acaso você reatar e tudo continuar na mesmice, você ainda continua com a opção de chutar o maridão para longe, mas sem o arrependimento de não ter dado a devida oportunidade ao relacionamento de vocês, e com isso sair a caça de um novo homem para amar...