segunda-feira

Ninguém vai passar a mão na sua cabeça

Tenho um relacionamento de quatro anos e tem um ano que moro com ele. Mais depois que descobri uma traição dele nunca mais fui à mesma, achei que seria fácil superar, porém eu não confio mais nele, perdeu-se o fogo da paixão e chama foi-se apagando e o meu amor por ele também. Com tudo isso que aconteceu na minha vida eu conheci uma pessoa no meu trabalho e estou apaixonada por ele, me sinto muito feliz, quando estou com ele, mas ele também é casado, saímos algumas vezes até que me dei conta que essa situação estava saindo do controle e terminei o nosso romance, só que agora estou triste e sofrendo e vejo que ele está sentindo o mesmo, o pior de tudo é que nos vemos todos os dias no trabalho está difícil suportar. Eu quero muito esquecer, viver a minha vida, ele é casado e estamos nesse rolo já vai fazer oito meses. Ajude-me!!! O que devo fazer?


Você tem duas opções: Tentar recuperar a confiança no seu “namorido” e seguir em frente ao lado dele ou terminar com ele, ficar solteira novamente para buscar um novo amor que não é nenhum dos dois, pois um te traiu e perdeu o seu amor e o outro é casado e safado... rs. Não adianta usar a lei da compensação, ele me traiu eu também vou trair, isso é apenas uma “vingancinha paliativa” que não leva a nada, errado estão os dois e ainda mais você que não gostou de ser traída e fez o mesmo com a esposa do mulherengo casado como se fosse um telefone sem fio e ainda quer se passar de coitadinha, fala sério!!! Eu sei que o casadinho lhe disse várias asneiras no pé do ouvido, coisinhas lindas que fazem as mulheres se apaixonarem, mas a maioria dessas frases lindas são lorotas para te conquistar... Agora eu pergunto: Ele está sofrendo mesmo? Eu acho que não, pois ele continua com a esposa em casa e se marcar ele tem outras como você a tira colo para seu bel prazer, ele é igual aos outros casados que não se contentam com a esposa em casa e se acham à última bolachinha do pacote, ele deve ter falado que o casamento vai mal das pernas, que não ama mais a esposa, mas continua com ela, por pena ou pelos filhos ou por problemas financeiros, médico e por aí vai... Deve ter lhe iludido com promessas, mas cumpri-las, aí sim, fica difícil... rs. então esqueça mesmo esse homem casado e pense em você... O que você realmente que da sua vida? Será que eu preciso mesmo ter alguém do meu lado agora? Será que eu consigo ficar sozinha? Posso ser feliz solteira ou eu preciso de uma bengala masculina para me firmar como pessoa? Faça uma lista de perguntas para você descobrir o que realmente quer e uma lista de desejos/prioridades que precisa conseguir sozinha sem depender dos outros... Pois se fosse espera de mim uma solução mágica, está enganada, eu não sou o “Mister M” e em nenhum momento eu vou incentivar o seu romance com um homem casado, então retome o passado com o antigo ou procure outro no futuro... Procure a sua felicidade primeiramente em você, porque não dá para ser feliz como casal, se não alcançar a sua felicidade plena por si só...

terça-feira

Atraso de vida

Olá!!! Tive um relacionamento de dois anos e meio, porém um pouco mais de um ano juntos descobrir suas traições, terminamos, mas logo o aceitei de volta só que não confiava mais nele e passei a desconfiar de tudo. Ele começou a se afastar e deixou de ser atencioso e as brigas passaram a ser constantes. Quando chegava o final de semana ele sumia e terminávamos, até que cansei dessa situação e o chamei para uma conversa e decidimos por um fim definitivo a nossa relação. Após alguns dias eu tentei voltar só que ele estava decidido e não queria mais retomar a nossa relação. Seguimos em frente cada um no seu caminho, depois de alguns meses conheci uma das mulheres que ele ficou, ela me disse que eles eram colegas de curso e pela fama que ele tinha, ela não quis ter nada sério com ele e ainda por cima quando ela descobriu que ele namorava. Mesmo depois disso ele continuava insistindo com ela e depois do nosso termino oficial ele continuou procurando por ela. Essa história foi um balde de água fria na minha vida, mas serviu para eu parar de lamentar o final da nossa relação. Ele fazia isso com todas, mas na verdade ele nunca gostou de mim e sim dela, porém não estão juntos porque ela não o quis. Mandei mensagem para ele e disse que estava sabendo de tudo e de todos os seus casos e ele voltou a me procurar, mandava mensagens e eu o ignorava, até que não aguentei e voltamos, mas dessa vez foi diferente, ele não era igual eu sentia que não era prioridade na vida dele e não me adicionou em sua rede social, isso era muito estranho e terminamos novamente, mas ele continua atrás de mim, ele fala que vai mudar, porém não sinto sinceridade em suas palavras e, além disso, minha mãe não vai aceitar o nosso relacionamento novamente por tudo que ele me fez sofrer. Ele falou que iria resolver com a minha mãe, mas até agora nada, então discutimos e ele me disse que não falou ainda com a minha mãe por conta das minhas oscilações sentimentais, continuamos brigando muito ele dá uns sumiços e vem com desculpas esfarrapadas e tenta de todas as maneiras a reconciliação, e ficamos nessa de termina e volta até hoje. Essa semana eu fui a casa dele e ele não estava tinha saído para farrear, então aproveitei para vasculhar nas coisas dele e me surpreendi com um envelope com todas as nossas fotos, achei estranho ele não ter jogado fora junto com o lixo da reforma que ele fez... O que pensar de um homem que guarda as nossas fotos? Será que ele gosta de mim? Que tipo de homem ele é?


Ele é do tipo crianção imaturo, porém não é por isso que ele não está com você e sim porque ele não está afim... Você mostrou no seu e-mail que tinha o controle da situação, mas a quem você queria enganar... rs. Toda vez que terminaram você dava um jeito de correr atrás ou de saber como estava indo a vida dele sem você ao lado dele, você conseguiu conhecer uma ficante dele e não sossegou enquanto ela não revelou como era ficar com ele, e ainda constatou que ele não gostava tanto assim de você como pensava e mesmo assim continuava remexendo e vasculhando a vida do mancebo tentando se enganar dizendo que não estava nem aí para ele e se fazendo de difícil quando ele queria apenas lhe dar uns apertos... rs. O que você precisa fazer é se livrar desse fantasma porque senão ele vai assombrar todos os seus futuros relacionamentos e para que isso aconteça tem que por um ponto final nesse vai e volta... Pense e olha a sua história passaram-se mais de dois anos e você continua nesse lengalenga com ele, esse relacionamento não tem futuro, procure não ter mais contato com ele, apague-o da sua vida social e não queira saber notícias dele... Agora se você quer perder mais tempo de vida, volte para ele, um cara que te trai, não saí com você no final de semana, te esconde nas redes sociais e não lhe trata bem, porque se você acha que aparecer de vez enquanto em sua vida, lhe dizer palavrinhas doces e lhe dar um afago na cabeça quer dizer que te ama, você precisa rever seus conceito sobre o amor... Pare de se enganar e procurar sinais de amor da parte dele, se ele guarda as fotos não quer dizer que ele te ama, só quer dizer que um dia você fez parte da vida dele... Eu mesmo tenho guardado cartas e fotos de namoradas do passado até hoje... e olha!!! Que tem umas bem amareladas pelo tempo... rs.  Acorda!!! Pare de viver do passado e olhe a sua frente, tem um futuro lindo te esperando...

Ressuscitando o passado

Olá, Fred!!! Tive um relacionamento de dois anos bem conturbado, pois eu era extremamente ciumenta e possessiva. Privei-o de tudo, vigiava suas redes sociais, era um pouco manipuladora, muito apaixonada e fissurada em saber todos os detalhes do passado dele. Acabei desenvolvendo TAG (transtorno de ansiedade generalizada) nesse relacionamento. Para mim, ele era o amor da minha vida e não conseguia viver sem ele. Ele não aguentou e acabou terminando. Passei oito meses solteira e no inicio foi muito ruim, quase entrei em depressão, mas depois fui me acostumando e vivendo bem sem ele, apesar de não o ter esquecido completamente. Conheci meu atual nesse tempo e nos apaixonamos, mas acabei sendo a mesma pessoa que era com meu ex: ciumenta, possessiva e controladora. Era muito apaixonada por ele e logo deixei de sentir o que sentia pelo meu ex. Sempre tive certeza de que não sentia mais nada pelo meu ex. (inclusive o vi duas vezes e nada senti). Mas no inicio do namoro com meu atual, eu o trai algumas vezes. Depois de dois anos, o sentimento de culpa tomou conta de mim (pois, nunca foi do meu feitio trair) e veio à tona minha TAG. Passei cinco meses com crises diárias, contei tudo para o meu atual namorado. Tomei remédios e fiz algumas sessões de psicoterapia. Passamos por várias crises, nos separamos e voltamos umas três vezes. Ele quis descontar minhas traições, chegou a ficar com uma menina, mas continuamos juntos. Hoje estamos bem como casal, mas desde que contei tudo para ele sobre as traições e que meu transtorno de ansiedade voltou, eu passei a ter sonhos com meu ex. como se ainda gostasse dele. Eu tinha certeza que não, mas os sonhos foram tão insistentes, que passei a achar que era porque eu ainda o amava e já faz meses que estou assim. Juntou isso com o fato de eu não estar mais apaixonada pelo meu atual, hoje o nosso sentimento está brando, afinal, são três anos e a paixão tem prazo de validade. Então estou cheia de dúvidas, angustiada sem saber o que sinto de verdade por um e por outro. Junto com a dúvida de saber se amo mesmo meu atual, estou obcecada pelo o que realmente sinto pelo meu ex. Será que o que eu sentia pelo meu ex. era amor de verdade? Mas porque estou sentindo isso agora, depois de anos? Por favor, me ajude! Estou quase entrando em depressão. Não quero sentir nada pelo meu ex. não quero voltar com ele, não consigo me livrar do que sinto quando penso nele, parece que eu ainda amo, que ele foi o amor da minha vida. Não quero isso. Quero ficar bem com meu atual. Ajuda-me, por favor! 

No seu caso essas dúvidas no relacionamento acontecem com todo mundo, não é uma exclusividade sua... Quando o nosso relacionamento atual não vai bem, a tendência é projetar as suas frustrações em uma relação do passado, onde você acredita ter sido feliz e que a sua memória se esqueceu das partes ruins que essa relação trouxe para você. Não acredito que você ame o seu ex. ele é apenas uma fuga para que você não enfrente os seus problemas com o atual namorado. Na verdade você não quer acreditar que mais uma vez sua relação não está dando certo e que pode até ser culpa sua... O que você pode fazer é sentar e conversar com o seu namorado para tentar resolver as pendências do casal, e até quem sabe esse papinho possa resolver e dar um rumo diferente para a sua relação... Agora não se preocupe e nem se martirize por uma relação que não deu certo, não é todo mundo que acerta de primeira e nem de segunda e assim por diante... Tem gente que só acha o seu companheiro após várias tentativas e independentemente da idade em que se encontra. Então se o atual não for o ideal para você passe o para frente e pegue outro, porque a roda da relação não para nunca de girar. Com relação ao ex. ele já era virou passado, porque ressuscitar o que está enterrado tem que olhar para frente sem medo do futuro, não dá para ficar nessa lengalenga do passado por uma falsa segurança... Mas se o seu problema com a TAG estiver atrapalhando sua busca por uma relação ideal, pare tudo, procure um tratamento e depois retome a busca pela sua felicidade como casal...  

segunda-feira

Antes um peito na mão do que dois no sutiã

Boa tarde!!! Tenho 34 anos, e estava saindo com uma pessoa há oito meses, só que há dois meses ele chegou para mim e disse que estava conversando com outra pessoa, isso não foi uma surpresa, pois eu já o vinha achando estranho comigo, eu perguntava ele sempre dizia que não era nada ou falava que era problema com a família... Os problemas com a família até que era verdade, mas não era para estar tão indiferente comigo... Eu até que insistia perguntava se ele tinha outra pessoa e ele negava, passou um tempo ele começou a se distanciar, foi quando ele me disse que estava conhecendo outra pessoa... Após essa declaração eu pedi a ele para não falar mais comigo, ele quis saber o porquê disso, e eu disse que era porque quando eu perguntei se ele tinha outra pessoa, ele negou na “cara dura”, por isso nem a amizade eu quero... Ele então começou a insistir através de mensagens, me chamava por "apelidinhos" carinhosos que tínhamos, mas eu fui firme e falei que não queria mais falar com ele, resumindo eu o bloqueie e apaguei todas as suas mensagens, foi muito difícil, mas foi necessário... Agora já faz dois meses que não nos falamos e de repente ele me liga de um número oculto dizendo que está com saudades e me perguntou se estou com alguém e eu disse que não e perguntei se ele estava e ele falou que estava de boa... Fiquei balançada, ele me chamou para sair e conversar, o que eu faço?

O que fazer? Depende de você! Se quiser pode dar uma nova chance e sentir no que vai dar ou mandá-lo passear definitivamente, mas saiba que ele irá insistir com você de vez enquanto, porque a natureza dele não permite levar esse fora e, além disso, você agora ficou difícil e isso instiga o homem do tipo conquistador barato que não gosta de sair por baixo... Qual for a decisão que você tomar não pode ignorar alguns fatores: Ele mentiu, ele traiu, ele fez leilão com as duas e você descobriu... Lembre-se que quando você deu o basta na relação você o entregou para a outra de “mão beijada” e ela no início deve ter gostado, mas e agora o que aconteceu nesses dois meses? Porque ele quer voltar? Será que ela também o chutou e agora ele se viu sozinho e resolveu recuperar o que perdeu com você?!? Acho muito estranho esse amor por você tão repentinamente... Para você tomar uma decisão acertada sem envolver o emocional é preciso que tenha algumas respostas para fazer essa escolha... Aí tem ele não me parece o tipo Santinho, tem caroço nesse angu... rs. Eu aposto que a outra deu-lhe um no chute na bunda e você aposta em quê?


quarta-feira

Um pequeno sorriso pela manhã pode mudar o seu dia

Oi Fred!!!No ano passado conheci um rapaz e começamos namorar, há mais ou menos um três meses atrás o meu sexto sentido aflorou e fiz algo que eu nunca fiz, bisbilhotei o celular dele e com isso descobri várias mensagens dele com outra mulher, as mensagens que eles trocavam eram muito intimas e com algumas comparações entre mim e ela que me deixaram bem chateadas. Quando ele acordou me viu com o celular dele em minhas mãos, ficou nervoso e perguntou o que estava se passando e eu revelei tudo o que eu tinha lido, ele de imediato me pediu perdão e após longa conversa resolvi perdoá-lo. Após uma semana ele começou a mudar comigo, me chamava de gorda e não me deixava comer, queria que eu fizesse exercícios, disse que tinha vergonha de andar comigo na rua e que se eu não emagrecesse ele terminaria comigo, fiquei muito mal e chorei muito e ele continuou insistindo nesse assunto, pusemos um fim na nossa relação. Eu não queria perdê-lo, pois eu o amava demais, me matriculei na academia e comecei a fazer regime em dois meses perdi 12 kg e falei para ele, que não acreditou e pediu uma foto para comprovar. Quando ele viu a foto me pediu para voltar e disse que nossa relação merecia uma segunda chance... Por estar apaixonada eu o aceitei de volta ficamos por uma semana e ele sumiu, não conseguia mais falar com ele, até que resolvi ficar de guarda na casa dele e quando o encontrei, ele me xingou como se eu fosse uma qualquer e gritava comigo dizendo para eu ir embora que ele estava namorando e que eu não fazia mais parte da vida dele. Perdi o rumo, cheguei à minha casa soluçando de tanto chorar e no dia seguinte ele me ligou querendo me ver como se nada tivesse acontecido e eu novamente deixei ele me ver, disse a ele tudo o que estava engasgado e outra vez me pediu desculpa por ter me magoado. Pensei que depois de tudo o que aconteceu por fim estaríamos bem, mas dois dias se passaram e ele começou com as grosserias. Foi quando tomei uma decisão importante; eu não quero mais esse tipo de relação em minha vida, por causa dele dispensei oportunidades de trabalho e pessoas que poderiam ter sido boas comigo, acho que estava perdida por ele e não sabia o que estava fazendo. Fred!!! Quero a sua ajuda, pois estou sem autoestima, não tenho forças para seguir em frente!!! Além disso, antes dele tive uma relação com um alcoólatra, eu só arrumo esses trastes, o que eu faço? Quero mudar, quero uma relação com um homem de verdade, quero ser mais autoconfiante?!?

Ninguém pode lhe dar autoconfiança!?! Só depende de você, para isso é necessário que você se conheça, passe a gostar de estar com você, tem que aprender a ser feliz sozinha sem depender de alguém para alcançar a felicidade... Precisa deixar essa carência de lado e deixar de bancar a vítima e a coitadinha, tem que parar de agradar quem não merece e quem não te dá valor... As pessoas autoconfiantes inspiram confiança aos outros sendo uma das principais vias para sermos bem sucedidos na nossa vida.

Faça uma autocritica e a partir daí descubra quais são os seus pontos fortes e quais são as suas fraquezas e assim trabalhe suas fraquezas através de seus pontos fortes, aceite e aprenda a lidar com os fracassos e com os erros como se fosse um exercício de crescimento... Todo mundo erra; os erros e os fracassos são apenas resultados que não nos serve, o que não se pode fazer é desistir por causa disso ou se conformar com seus fracassos, desta forma devemos corrigir o que fizemos com mais informação e achar um modo diferente para alcançar o resultado desejado, só assim se adquire excelência e se constrói a autoconfiança.

Além disso, para aumentar a autoestima é preciso cuidar da aparência física e vestir-se bem, você não precisa parecer com Scarlett Johansson ou com a Gisele Bündchen, apenas use roupas que combinem com o seu tipo físico, o modo de se vestir expressa suas intenções, suas características, seus sentimentos e etc... Ao olhar no espelho é preciso oferecer uma imagem sempre apresentável, dedique um tempinho para cuidar do seu visual, assim poderá sentir-se mais feliz consigo mesma e mais confiante. O Seu nível de autoconfiança também pode evidenciar-se de outras maneiras: através do seu comportamento, da sua linguagem corporal, da forma como você fala, do que você diz, e assim por diante. A linguagem corporal é muito importante, caminhe pelas ruas com confiança, altivez e com boa postura, ao conversar coloque a voz de uma maneira clara e audível, tenha o semblante firme e sorridente, pois sorrindo você receberá sorrisos de volta, escute músicas alegres, dance sozinha ou com amigos, leia livros, invente o que quiser para tornar o seu dia proveitoso e não ocioso.

Para afirmar a autoconfiança estabeleça metas possíveis e esquematize estratégias para alcança-las, comprometa-se consigo mesma e com seus objetivos, use para si palavras motivadoras que lhe dê incentivo para alcançar suas metas, não se desvie, mantenha-se forte e motivada, tenha foco e visualize as suas conquistas... Nunca se deixe abater pelas dificuldades e se for necessário ajustar os objetivos, não hesite em fazê-lo, reformule-o e continue o processo. Dê valor as suas conquistas na vida e comemore todas, usando-as como motivadores da sua autoestima. As pessoas autoconfiantes são geralmente mais positivas, acreditam em si mesmos e nas suas habilidades, acreditam ainda na capacidade que possuem para viver a vida de forma satisfatória. A autoconfiança faz você acreditar em suas ações e estabelece possibilidades para que consiga sempre o melhor para você...

A baixa autoestima faz com que você não saia da sua zona de conforto com medo do fracasso tornando-a inútil e sem perspectiva de vida, combata a sua submissão, os seus pensamentos negativos e a sua vontade de agradar o tempo todo aprendendo a dizer não... Seja mais racional do que emocional, faça as escolhas certas para você, nunca faça algo que não vá de encontro aos seus princípios, procure valorizar-se, promover e melhorar a sua aprendizagem, não busque a perfeição em tudo o que faz... Não se incomode com as críticas, por mais que você se esforce e por melhor que faça, sempre irá escutar críticas, é claro que existem pessoas que ultrapassam as suas qualidades, mas isso não faz de você menos importante e nem menos interessante, lembre-se que são as suas qualidades e os seus princípios que vão te ajudar a chegar a suas metas.

Algumas dicas para alcançar autoconfiança: Afaste-se de pessoas que menosprezam a sua capacidade de fazer; não assuma a culpa quando não for sua; deixe a timidez de lado e demonstre força e atitude para conquistar o que quer; não seja tão critica consigo mesma, não dá para ser perfeito o tempo todo, não fique remoendo os erros e fracasso do passado aprenda com eles e siga em frente; deixe de lado a ansiedade, não se atormente e não se desespere por algo que ainda não aconteceu; não deixe o sentimento de culpa, a timidez, o medo e a sua moleza incapacitá-la, você tem que correr riscos para alcançar a felicidade e o sucesso.

Conforme você vai adquirindo autoconfiança as pessoas negativas ou que fazem brincadeiras destrutivas podem tornar-se mais evidentes. Limite o contato com eles, durante o processo de construção da sua autoconfiança, até mesmo um familiar ou um amigo que oferece opiniões bem-intencionadas sobre o que você "deveria" fazer pode ser prejudicial para a sua autoconfiança...

Quando começar uma relação observe as características de seu companheiro, veja se ele é atencioso com você e com os outros sem fazer cobranças ou para agradar com a intenção de ser recompensado, não assuma um compromisso de imediato o desespero por ter alguém faz com que as nossas escolhas na maioria dos casos seja equivocada, espere pelo menos três meses para aceitar um compromisso mais sério, enquanto isso vá saindo com o pretendente e observe suas intenções, sua educação, seus modos, seus valores... Só aceite o compromisso quando tiver certa de que essa pessoa é merecedora de você, nunca fique com alguém para agradar os outros ou por estar só... É preciso estar bem consigo mesma para colocar alguém em sua vida, nunca procure alguém para te completar, ache uma pessoa que venha para somar...

Lembre-se que estas ações são eficazes, mas a autoestima não se adquire de imediato é um exercício consciente e diário que pouco a pouco irá se tornar um hábito e que depois sem que você perceba passa a ser uma prática instintiva condicionada.